homem respirando ar puro
ENTENDA COMO A MEDICINA TRADICIONAL CHINESA PODE AJUDAR VOCÊ A PARAR DE FUMAR

Por Christian Oliveira

Todo mundo sabe que o uso de drogas ilícitas traz importantes prejuízos à saúde não só do usuário, como da sociedade inteira. Porém, estudiosos apontam a necessidade de se dar atenção às drogas lícitas, aquelas que têm produção, comercialização e consumo permitidos por lei. O tabaco é uma delas.

A nicotina, substância presente em cigarros e outros derivados do fumo, pode causar dependência física e psicológica, conhecida como tabagismo. Essa droga bastante poderosa atua no sistema nervoso central de forma similar à da cocaína, da heroína e do álcool, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos.

Apesar dos quase 60 anos desde o primeiro documento governamental sobre os danos do tabaco à saúde, seu consumo persiste como uma das principais causas evitáveis de morte no mundo, criando um grave problema de saúde pública. A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que o tabagismo deve ser considerado uma pandemia, uma vez que as doenças por ele provocadas matam 5 milhões de pessoas por ano no mundo – ou seja, cerca de 6 por segundo.

chaminé soltando fumaça

O tabagismo tem relação com aproximadamente 50 enfermidades, como vários tipos de câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo do útero etc.), doenças do aparelho respiratório (enfisema pulmonar, bronquite crônica, asma, infecções respiratórias) e doenças cardíacas e vasculares (infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial, aneurismas, acidente vascular cerebral, tromboses). Além disso, pode ser motivo de outras doenças como a úlcera do aparelho digestivo, a osteoporose, a impotência sexual masculina e a infertilidade na mulher.

Deixar de fumar é um processo que leva tempo, por envolver uma significativa mudança de comportamento. É normal que os primeiros dias de abstinência sejam os mais difíceis, e também é comum que, antes de conseguir, o paciente fracasse por volta de três vezes. Por isso, se você é fumante e está tentando parar, não desanime!

NOSSOS PULMÕES

O que o tabaco mais compromete é o funcionamento dos pulmões. Por ter uma comunicação direta com o ambiente, o pulmão é muito suscetível a patógenos externos, como as bactérias, os vírus e os agentes tóxicos inalados. Quando uma pessoa começa a fumar, tem início uma reação inflamatória provocada pela temperatura elevada da fumaça, que “queima” não só os pulmões, mas todas as vias aéreas.

Para compreender a importância do pulmão na manutenção da energia no organismo, precisamos falar sobre o 精 jīng, ou essência vital. Para a MTC, trata-se de um tipo de energia fundamental na fisiologia orgânica. Determina as fases de crescimento, desenvolvimento e reprodução e é subdividido em dois aspectos: o jing pré-natal – herdado e finito, que deve ser preservado – e o jing pós-natal – adquirido por meio dos alimentos, dos líquidos e da respiração. Isso quer dizer que, mesmo uma criança que nasce com deficiência do jing pré-natal pode buscar compensações na alimentação e no ar que respira. Logo, há uma participação ativa e fundamental do baço e do estômago (responsáveis pelo processamento dos alimentos e líquidos) e do pulmão.

Um bom jing fornecerá um 气 adequado para a manutenção do organismo. Quando o qi do pulmão está forte e saudável, a respiração é normal, e o corpo tem energia suficiente. Já quando o qi do pulmão é fraco, há a privação de energia para os outros órgãos e tecidos do corpo, o que leva à falta de ar, voz fraca, fadiga geral, retenção de água e dificuldade para urinar, alguns dos sintomas encontrados em tabagistas crônicos. Além disso, o olfato pode ser alterado, o que prejudica o apetite e o paladar e faz com que a pessoa dê preferência a alimentos de pouco impacto nutricional. O órgão também é responsável por fornecer a umidade para a pele, mantendo sua flexibilidade e elasticidade. Os pelos e os poros também são considerados parte integrante do sistema defensivo dos pulmões, pois agem como uma proteção entre os ambientes externo e interno.

Agulhas de acupuntura
TÉCNICAS DE TRATAMENTO

Técnicas de MTC também podem ser usadas no tratamento do tabagismo. Duas práticas destacam-se pelos bons resultados: a acupuntura sistêmica (agulhas inseridas em diversas partes do corpo) e a acupuntura auricular (agulhas, sementes ou esferas metálicas inseridas em diferentes regiões da orelha externa). Utilizada desde a década de 1970 como terapia complementar no tratamento da abstinência de nicotina, a acupuntura auxilia inúmeros pacientes a diminuir o consumo do cigarro, mudar os maus hábitos e, também, a reduzir os sintomas deletérios. Uma hipótese para explicar esses benefícios diz respeito ao efeito ansiolítico (calmante) que a inserção das agulhas pode trazer. A técnica diminui a tensão ocasionada pela abstinência das substâncias psicoativas presentes no cigarro e, assim, eleva as chances de sucesso: redução no consumo ou, ainda, abstinência total. Por agir também no humor do paciente, a acupuntura o ajuda a lidar com o desafio de abandonar um velho hábito.

Mas não adianta apenas espetar agulhas pelo corpo. Há relatos sobre os melhores pontos para ajudar quem quer parar de fumar, mas um bom terapeuta fará protocolos individualizados. O mesmo acontece com os pontos auriculares, que refletem fielmente a atividade funcional de todo o organismo, conforme o entendimento da MTC.

Se você está pensando em deixar o cigarro, procure um bom terapeuta, mas comece a modificar seus hábitos ainda hoje. Alimentação e hidratação apropriadas, práticas corporais e meditativas e autoestimulação em pontos de acupuntura são apenas algumas ideias para você vencer esse desafio.

DICAS DA MTC

Alimentos como gengibre, arroz, brócolis, semente de abóbora, alho e espinafre, além de ajudarem no processo de desintoxicação, propiciam melhor equilíbrio entre as energias yin e yang no corpo, alteradas pelo uso do tabaco.

Como os fumantes absorvem 30% menos vitamina C que os não fumantes, é importante aumentar o consumo de laranja, limão, acerola, abacaxi, goiaba, tangerina, tomate e aspargo, por exemplo. Aumente também a ingestão de água e infusões com poder relaxante (camomila, jasmim etc.). Evite café e álcool, dois importantes gatilhos para voltar a fumar.

A fitoterapia chinesa utiliza inúmeras ervas e fórmulas que auxiliam no tratamento de tabagistas. Pelo menos duas ervas clássicas podem ser facilmente encontradas: o Hypericum perforatum e o Astragalus membranaceus. O primeiro, popularmente conhecido como erva-de-são-joão, hipérico ou hipericão, tem ação antidepressiva e ansiolítica, entre outras. Seu uso interno pode se dar na forma de comprimidos, cápsulas e infusões; o uso externo, na composição de pomadas e óleos. Efeitos colaterais – como aumento da temperatura corporal, elevação da hipertensão arterial e vômitos – podem surgir em pequena parcela dos pacientes.

Erva medicinal

O astragalus, também chamado de ervilhaca de leite, huang qi, radix astrágalos, chifre de cabra ou dragão verde, é classificado como um adaptógeno, ou seja, uma substância que auxilia o metabolismo humano no combate aos agentes patogênicos externos. Na antiguidade, essa erva era conhecida na China como o elixir da longevidade e seu uso era restrito ao imperador e sua família. A parte aproveitada é a raiz, que pode ser vendida seca (para a preparação de infusões) e sob a forma de tintura, cápsulas ou cremes. Apesar de raros, podem ocorrer efeitos colaterais como diarreia ou dor no estômago. Pacientes com doenças autoimunes devem usar essa erva sob orientação profissional.

Outra opção para auxiliar o tratamento é pressionar dois pontos de acupuntura de fácil localização, o 甜美 Tian Mei ou “Tim Mee”, como ficou conhecido no Ocidente, e o 足三里 Zu San Li. O Tian Mei, também chamado de 戒烟 Jie Yan “parar de fumar”, foi descoberto por médico americano James Olms. Está localizado próximo à dobra do pulso, na região do polegar (entre os pontos Pulmão 7 e Intestino Delgado 5, veja a imagem). O Zu San Li (Estômago 36) fica abaixo do joelho, no músculo tibial anterior (veja a imagem). Massageie esses pontos pelo menos 50 vezes por dia, por cerca de 1 a 2 minutos, sempre que tiver tempo ou sentir a necessidade.

São muitos motivos para parar de fumar. Dentre as inúmeras formas de cessar o uso do cigarro, certamente você encontrará na MTC uma das mais naturais e eficazes.

fitoterapia chinesa
O TABACO NA CHINA

Há muito tempo, o governo chinês vem ampliando as ações para conter o tabagismo em todo o país. Atualmente, é proibido fumar em locais públicos, restaurantes e hospitais. No entanto, essas medidas colocam a China em um dilema: se, por um lado, cresce o número de mortes em consequência do cigarro, por outro, a indústria de tabaco é uma enorme fonte de receita fiscal para o estado e ainda gera empregos. Além disso, fumar também tem uma função social importante na China. Oferecer um cigarro a alguém ou presentear uma pessoa com um maço de cigarros (de preferência os mais requintados) é um gesto de gentileza e admiração. A implementação de qualquer política pública que tente modificar hábitos culturais como esses naturalmente exigirá mais tempo e cuidado.

REGIDO PELO METAL

A MTC descreve o pulmão como um órgão de características yin, regido pelo elemento metal. Considerado a fonte do vigor, é ele quem faz a união da energia captada pelo ar que respiramos com a que extraímos de nossa alimentação, transformando-as em energia aproveitável pelo organismo.

Segundo a tradição chinesa, os fenômenos do universo são produtos do movimento e da mutação de cinco elementos: madeira, fogo, terra, metal e água. O equilíbrio entre esses elementos se dá por meio de dois tipos de relação: o ciclo de geração e o ciclo de dominância.

Não por acaso o hospital erguido em dez dias em Wuhan para tratar dos pacientes infectados pela COVID-19 ganhou o nome 火神山 Huoshenshan, “Monte do Deus do Fogo”. No ciclo de dominância, o metal – elemento que rege o pulmão – é controlado pelo fogo. Em outras palavras, a denominação aparentemente casual expressa o desejo de vencer logo a doença pulmonar.